Sábado, 5 de Setembro de 2009
Um entre doze por 2666

 

No Hoje há conquilhas, Tomás Vasques escreve sobre o Primeiro Encontro de Escritores Latino-Americanos, em Sevilha, promovido pela editora Seix Barral, onde se encontraram doze escritores para falarem da nova geração literária latino-americana. Roberto Bolaño era um deles: não terminou a tempo o texto «Sevilha me mata» em que respondia à questão: de onde vem a nova literatura Latino-americana? Foi o seu último texto e, por isso, é apontado como o seu testamento literário.



por 2666 às 23:25
link do post | comentar


Arquivo

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

tags

todas as tags

«Um livro contra o esquecimento que, nas suas qualidades e nas suas imperfeições, é uma profissão de fé no poder da literatura.» Bruno Vieira Amaral
Subscrever por RSS